Como Fazer Picles de Pepino e Cenoura?

Todos estão carecas de saber que a culinária é uma das ciências mais “gostosas” do ser humano. Afinal, é a partir dela que podemos criar diversos pratos para poder nos alimentar. Antigamente, o que era importante para os nossos ancestrais era somente a sua sobrevivência, que era feita a base de muita caça e coleta de frutas. Os conhecidos por nômades vagavam pelos territórios que poderiam lhe fornecer água e comida. Quando esses itens estavam em falta, eles escolhiam outros lugares para poderem achar o sustento de cada dia.

E isso inferiu diretamente na vida de nós, seres humanos que estamos hoje no planeta. Com o tempo, os nossos ancestrais foram percebendo que não era preciso mais ficar vagando entre as regiões em busca de alimentação e água, que bastava que aprendêssemos a domesticar alguns tipos de animais selvagens, bem como manipular diretamente as plantações para que pudéssemos cultivar diversos tipos de hortaliças e legumes, por exemplo. E, com o tempo, eles foram percebendo que, com as plantações e as criações de animais, era possível trocar por outras coisas que eles não tinham para si, como, por exemplo, alface. Se você tinha algum tipo de alimento em excesso e precisa da alface, poderia trocar o seu excedente por um outro tipo de produto. É assim que as noções de economia começaram a fazer parte da vida das pessoas.

Voltando à culinária, ela realmente é de grande importância para o mundo hoje. Isso porque, além de ser importante para a nossa saúde, ela é uma verdadeira marca registrada, no qual as diversas culturas podem se encontrar e estabelecer a sua marca perante os outros. E, convenhamos que a culinária é a melhor parte para se conhecer sobre uma cultura, não é mesmo?

O Brasil pode-se considerar, tranquilamente, como o país com a maior variabilidade de comida de todo o planeta. Isso se deve ao grande fluxo migratório que se estabeleceu no país com as Grandes Navegações – que trouxe diversos europeus para o país em busca de novas terras, oportunidades e exploração dos recursos naturais. Com a vida de diversos tipos de povos para cá, a nossa cultura foi sendo construída, com influência das culturas advindas com esses povos, sendo a nossa culinária a prova viva desse movimento. Nós temos grandes disparidades culinárias nos quatro cantos do país, encantando não somente nós, brasileiros, mas quem é de fora e visita nosso país, com certeza, sai apaixonado pela nossa comida.

E, hoje, iremos te ensinar a fazer uma deliciosa conserva de picles, utilizando pepino e cenoura. Ficou com vontade? Então, se liga na receita a seguir.

O Que São Picles?

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar sobre esse aperitivo em algum filme, ou, mais provavelmente, em algum desenho animado. Pois bem, os picles aparecem muito como sendo um acompanhamento a um lanche ou a um tipo de tira gosto, que as pessoas parecem apreciar muito. Eu já tive curiosidade para saber como é preparada essa iguaria, tamanho era o bombardeamento dos famosos picles na televisão.

Em definição, os picles nada mais são do que legumes que estão em conserva com uma solução de vinagre. Tal tratamento propicia ao alimento em conserva uma fermentação de ordem láctica, sendo bem natural, por ação de bactérias benéficas ao nosso organismo. Além disso, a fermentação láctica é uma ótima maneira de fazer com que os alimentos sejam conservados por longos períodos. Tal técnica já era dominada pelos seres humanos há milhares de anos, mas só agora é que vem caindo no gosto da população. É válido mencionar que existem três formas de picles que podem ser alcançados, dependendo, basicamente, do tipo de vinagre utilizado, bem como os vegetais que foram escolhidos para serem transformados em picles. Para os picles com gosto azedo, é recomendável que se utilize o vinagre com uma taxa de acidez entre quatro e cinco por cento. Já se você prefere uns picles mais adocicado, é hora de utilizar o vinagre doce.  Caso você queira personalizar os seus picles com uma planta aromatizante, seria interessante coloca-la no pote, sem deixar a fermentação láctica acontecer.

Uma das vantagens do método de conservação dos picles é que, mesmo quando não há fermentação láctica dos picles, a mesma é conservada, por conta da solução obtida com o sal e o vinagre. A acidez do pH dos picles pode atingir até 1,2%, não sendo recomendado para quem tem problemas de digerir alimentos muito ácidos.

Receita de Conserva de Picles de Pepino e Cenoura

Para poder recriar a receita a seguir em sua casa, é necessário que você tenha disponível uma xícara e meia de chá de vinagre de vinho branco, duas colheres de sopa de sal, uma xícara de chá de açúcar, dois pepinos do tipo japonês, duas colheres de sopa de gengibre em estado fresco, uma pimenta malagueta, dois dentes de alho amassados, três colheres de sopa de azeite e uma cenoura de tamanho médio cortada em tiras.

Antes de começar o preparo, lave bem os ingredientes, como o pepino e a cenoura, cortando os pepinos, em seguida, em rodelas. Reservando, pegue a pimenta, lave-a e a reserve. Pegando uma panela de tamanho médio, coloque o açúcar, o vinagre e o sal, levando ao fogo baixo. Assim que a água aparentar estar fervendo, é hora de tirar a panela do fogo. Coloque na panela, depois de desligar o fogo, os pepinos reservados, o gengibre, o alho, o azeite e a pimenta inteira, misturando delicadamente para evitar que os picles fiquem com uma aparência grosseira.

Depois de ter feito isso, é hora de escolher um pote de vidro que esteja totalmente limpo e esterilizado. É importante que o pote de vidro esteja nessas condições, já que, apenas uma sujeirinha pode ser capaz de colocar todo o trabalho a perder. Por isso, é recomendável esterilizar o vidro antes de colocar a receita para que a conserva se mantenha nele.

Deixe descansar por um dia e, assim, está pronto os seus picles caseiros para consumo, podendo colocar em lanches ou comê-lo sem acompanhamento.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Receitas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *