Culinária Nordestina

Uma culinária de gosto forte, bem temperada e com muitas nuances é o que caracteriza a culinária nordestina, que mescla a beleza de seus litorais, com a seca e a fome do cerrado, com a maior população de estados das regiões brasileiras, ao contrário do que se pode pensar é facílimo identificar os traços da cozinha nordestina.
Basicamente, podemos dividir a culinária nordestina em duas partes, uma seria a do litoral, onde foram criadas receitas à base do que mais se encontra por ali, peixes e frutos do mar. Já o sertão se sustenta com as carnes de boi e a farinha de mandioca, aliás, é uma preferência regional, já que todos de todos os estados consomem este tipo de produto.

Carne e Mandioca

Cozinha do Litoral

O litoral nordestino é banhado pelo Atlântico, refletindo à chegada dos colonizadores por aqui, a maior porção coberta é a da Bahia e a menos favorecida é a da Paraíba, com o menor trecho de água.
Exceção feita à Bahia, onde o predomínio da culinária foi somente dos escravos africanos, nos oito estados restantes à região, se formou um misto da técnica dos colonizadores, aliada à pimenta e o azeite de dendê dos africanos mais o milho e amandioca dos indígenas e estava pronta a cozinha do nordeste.
Na culinária do litoral quem manda são os peixes, e os mais utilizados são o robalo a tainha e o cação, muito embora devido à grande aceitação se utilizem muitos frutos do mar, e os crustáceos notadamente a lagosta e principalmente o carangueijo.

Caranguejo

Importante Fonte de Renda

O caranguejo constitui uma vasta fonte de renda ao nordestino, pois dá emprego há muitas pessoas, desde a sua coleta nos mangues até sua degustação como prato nos restaurantes, é uma indústria da qual o nordestino se agrada e orgulha por construir dignidade aos pés de um animal tão servil.
Outra maneira de se encontrar o caranguejo no nordeste é o caranguejo cevado, alcunha local para os caranguejos criados no cativeiro, a base de ração, e por isso “cevados”. Alcançam um tamanho bem superior ao do caranguejo do mangue e geralmente são servidos como porção nos quiosques e restaurantes da orla.

A Nuance de Sabores

Um dos pratos que mais podem ilustrar a riqueza de detalhes da cozinha nordestina é a moqueca, cujo modo de preparo é diferente em cada um dos estados da região, muito embora não fuja de peixe cozido com pimentão, tomate e coentro, mas que sofre alterações de canto por canto do Nordeste. Em Pernambuco o peixe é servido depois de passado na farinha de mandioca e depois cozido, no que resulta numa espécie de pirão. Já na Bahia leva dendê, o que não ocorre em nenhuma outra região, em Sergipe é feito com leite de côco preparado artesanalmente.

Moqueca de Peixe

19 comentários

  1. MUITO BOM ESTA COMIDA CADE A RECEITA

  2. adorei foi essencial para minha pesquisa!!!!!!!!!! da escola

  3. ADOOOREI, PERFEITO ! :D

  4. ei pow valeu kkk muito boa eu achei bacana kkk mas sem ofença para os nordestinos kkk eu ainda prefiro a comida paulista ela e pura e algumas n tem tempero artificial. sao naturais
    valeu em kkk

  5. Concordo com meliciaotitmo !!!!!h@ h@ h@ otimo p/ dv de casa

  6. Obrigado, você me ajudou muito no meu trabalho beijos.

  7. Foi muito útil para mim e para meu trabalho da escola!!Obrigado…

  8. estou fazendo um trabl sobre a regiao nordeste voceis me ajudaram MUITO bjs CAROL:).

  9. adoreiiiiiiiiii.Me deu ate fome……..

  10. minha amiga ficou babandooooo.valeuuuuuuuuuuu

  11. -Gostei , Ajudou na minha pesquisa Vllw ! :)

  12. adorei o site nao conhecia

  13. GOSTEI MUITO DESSE SITE ME AJUDOU BASTANTE

  14. Adorei!ficou ótimo para minha pesquisa!!!E a comida é ótima

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>